Você está aqui: Página Inicial / Blog / 2012 / 12 / PythonBrasil[8], ou "eu agradeço a Tati e o Turicas"

PythonBrasil[8], ou "eu agradeço a Tati e o Turicas"

Não teve 2500 participantes, não teve vinho da Toscana no almoço, não teve Arepas, Norteña ou Asado, mas teve muita empolgação, alto nível e, é claro, o "Curto Café". Uma PythonBrasil para ficar na memória.
PythonBrasil[8], ou "eu agradeço a Tati e o Turicas"

Mais um crachá, mais uma PythonBrasil

A escolha da sede da PythonBrasil[8] aconteceu antes mesmo de ser anunciada. Era um consenso entre a comunidade que ela deveria ser no Rio de Janeiro e tudo que precisávamos era um herói pronto a organizá-la. Depois de idas e vindas -- longa história, melhor esquecer -- encontramos dois heróis. Aliás, uma heroína e seu escudeiro: Tatiana Al-Chueyr e Álvaro Justen "Turicas".

"Escreve sobre a PythonBrasil[8]..."

Turicas
Mr. Turicas
Este texto foi escrito sobre pressão. Toda vez que encontro o Turicas, seja online, seja em Belém do Pará, ele me "cobra" um testemunho sobre minha visão do evento.

E cá estou, cumprindo o ridículo papel de escrever sobre a PythonBrasil[8], sem ter escrito sobre a PythonBrasil[7], que eu organizei e ciceroneei.

Ao menos aqui fica claro que os organizadores de 2012 são mais persuasivos -- ao menos comigo -- que os de 2011. :-)

Não teve vinho, arepas ou asado...

A PythonBrasil foi a minha sexta PyCon do ano. Cada uma com seu charme, cada uma com seus superlativos.

Comecei com a ida à Mecca, PyCon US em Santa Clara, com seus 2.500 participantes, robôs dançantes e Plonistas vestidos de garçom.

Passei pela, inesquecível, EuroPython em Firenze. Liderada pelo Brasiliano Fábio Pliger e organizada pela comunidade Italiana de Python, esta foi A conferência que usarei como benchmark. Os horários foram cumpridos a risca, a recepção foi impecável -- inclusive com direito a substituição do meu crachá depois de eu tentar beber café nele -- e os comes e bebes... É claro que não poderiam faltar os Plonistas, desta vez vestidos de Pinguins e liderados por um certo BDFL.

E no começo de Novembro teve início o circuíto "Soy Loco por ti América". Participei das primeiras edições das PyCons Venezuela e Uruguai e da quarta edição na Argentina. Não vou me aprofundar pois devo um relato mais completo -- que um dia será escrito, espero.

Depois de tanta variedade, é bom voltar para casa.

E chegamos ao Rio de Janeiro

Admito que considerei fortemente a idéia de não ir ao Rio. Estava extenuado, com saudades de casa e, mais importante, com a impressão de que seria apenas mais uma PyCon. A preguiça não me venceu e provei-me errado.

TatiCheguei bem cedo no primeiro dia de evento -- não estive nos treinamentos -- e como não pode deixar de ser, lá estava Osvaldo Santana ajudando a Tati e o Turicas a ajustarem os detalhes antes da abertura.

O local do evento, Centro de Convenções SulAmérica, foi uma ótima pedida. Especialmente pelo essencial espaço livre disponível, afinal as palestras são o menos importante do evento :-)

Adorei a escolha de ter apenas dois dias de evento, ao invés dos usuais três, e de termos quatro trilhas. Aliás, pensando melhor, o número de trilhas poderia ser menor -- assim deixaríamos menos palestrantes/amigos chateados por termos escolhido a palestra do lado...

A seguir uma análise mais Big-Kahuna, afinal, depois da primeira vez, não se perde mais o olhar crítico.

O que não melhorar

  • Café!: A idéia de ter o pessoal da Curto Café é admirável. Acredito que esta foi a PRIMEIRA conferência que fui e tive café de qualidade. Tem que ser mantido para 20xx.
  • BigKahuna + Sidekick: M... acontecem e este ano foi uma prova de que ter duas pessoas no comando é a garantia de que tudo corra bem no final -- Mesmo que com solavancos e desencontros.
  • Centro de convenções: PythonBrasil em universidade, nunca mais. A qualidade de serviço prestado por um centro de convenções é o mínimo que se espera de um evento consolidado como a PythonBrasil.

O que melhorar

  • Controle de tempo: Por favor! Mesmo! Alguns amigos, que vieram para ao Plone Symposium South America, mencionaram que o fuso oficial do Brasil é o Brazilian Flexible Time e que quando alguma palestra está agendada para 9h, você deve entender que é algo como 9h30min, 9h50min ou, quase sempre, 10h. A PythonBrasil deste ano levou isto a um novo patamar. Algo que não deve se repetir. (e sim, eu sei as razões, afinal 2011 não foi muuuuito melhor).
  • Sorteios: Sim, precisamos melhorar o modelo de sorteios afinal é sempre a mesma coisa. Alguém é sorteado, não está na sala, temos que sortear de novo. E de novo. E de novo. Um sistema com OpenCV seria bem interessante.

O que elogiar

Não sei quem mais fazia parte do time de voluntários, mas Tati e Turicas vão receber os créditos sozinhos aqui. Afinal, na hora do aperto, eram os dois que estavam se matando para fazer as coisas acontecerem.

Uma última coisa ...

<troll>
Ia comentar sobre o meu assunto favorito, mas vou deixar para lá. Afinal perfeccionistas com deadlines não precisam de feedback :-)
</troll>

registrado em: , ,
comments powered by Disqus